sábado, 24 de fevereiro de 2007

VOZES DE BURRO

Artur Jorge, antigamente conhecido como o "Rei Artur", disse um dia, numa célebre entrevista que quando via jogos de futebol na televisão, tirava o som e punha Mozart.
Artur Jorge, hoje a treinar uma obscura equipa francesa, nunca foi muito pródigo em afirmações consistentes, ele que até era reconhecido pelo seu perfil de intelectual, num meio onde algum basismo imperava e ainda impera. Mas, diga-se em abono da verdade, esta de substituir os comentários aos jogos televisionados pela música do génio austríaco é de mestre.
Estava certo e tinha razão ex-"Rei Artur". Os comentários dos nossos comentadores desportivos são ruído insuportável e, quando acompanhados por um jogo paupérrimo torna o espectáculo tão deprimente que o melhor é fazer "zapping" e procurar outros entretenimentos, nem que seja a Floribela.
Confesso que nunca baixei o som quando vejo um jogo na televisão. Nem nunca pus Mozart, Beethoven ou Strauss a acompanhar as fintas de Simão e de Miccoli. É verdade que os comentários continuam ao nível do lixo televisivo mas aquele ruído já me é tão familiar que a inércia vence sempre a indignação e a revolta.
Por isso, nunca escrevi sobre os comentadores desportivos. Atenção, não me refiro ao que comentam a actualidade desportiva ou fazem a antevisão dos jogos, onde reconheço alguns bons elementos, como António Simões e Rui Águas.
Refiro-me aqueles que fazem uma espécie de "relato televisivo" e que, de vez em quando, gostam de dizer umas barbaridades. Vou hoje romper este silêncio porque aquilo que me foi dado ouvir durante o jogo Dinamo de Bucareste - Benfica, para a Taça UEFA, transmitido pela TVI na passada quinta-feira, roçou a bestialidade.
Não sei quem foi, nem me interessa, mas fiquei, primeiro, estupefacto quando, ainda na primeira parte, um jogador romeno atira-se para o chão na grande área encarnada. "Penalty", gritou eufórico o nosso comentador. Depois, com o Benfica a vencer por 2-1, o mesmo sujeito deliciou-nos com alarvidades: "Esta equipa romena não tem ritmo competitivo. Está sem jogar há quase 2 meses." Etc., etc., etc.
Para fechar, quando se esperava que fosse comentada a excelente vitória encarnada em solo romeno, onde ainda esta época já caiu o Bayer Leverkusen, eis que o(s) nosso(s) rapaz(es) se entretiveram a comentar e a questionar Fernando Santos sobre o porquê de Nuno Gomes ter sido suplente e se vai continuar no banco no próximo jogo, na Luz, contra o Paços de Ferreira. Regressem Gabriel Alves e Rui Tovar, que estão perdoados.

1 comentário:

  1. A Espada de D.Afonso24 fevereiro, 2007 23:45

    também ouvi os comentários ao
    Dinamo de Bucareste-SLB de Marrocos.
    Ainda há comentadores sérios na televisão é a grande conclusao a tirar

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...