quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Opinião que conta e opinião que não conta

Fazer opinião em Portugal é algo que se vulgarizou nos últimos anos. Principalmente porque se quebraram algumas regras de ouro. Desde logo, escrever sobre aquilo de que se percebe. Ora, como é costume ler-se e ouvir-se, cada vez são mais aqueles que escrevem e falam sobre aquilo de que não percebem nada. Depois, e essencialmente, procurar manter um mínimo de honestidade intelectual naquilo que se escreve. Não se pede – seria até paradoxal e contraditório – imparcialidade, rigor, fundamentação, mas, repito, um mínimo de respeito pelos leitores.
Vem isto a propósito de dois artigos de opinião cuja importância assenta fundamentalmente no facto de terem sido publicados nos dois maiores diários portugueses: O “Correio da Manhã” e “A Bola” – e sabemos como isso influencia os leitores.
O primeiro, assinado pelo juiz-desembargador Rui Rangel, curiosamente irmão do jornalista e também colunista do “CM”, Emídio Rangel, intitula-se “Amar a Verdade” – um título assim, num artigo de opinião, chama logo a atenção.
Mas o artigo merece a pena ser lido. Isto porque Rui Rangel, começa por fazer esta afirmação invulgar nos dias de hoje: “É por amar a verdade que estou, de novo, a escrever sobre uma das minhas paixões, o meu Benfica. Sinto-me compelido a isso por razões de honestidade intelectual”. Lá está, razões de honestidade intelectual…
Então, o que é que Rangel quer rectificar? “Já critiquei a direcção liderada por Luís Filipe Vieira”, mas, diz agora o juiz-desembargador, “chegou o tempo de tecer merecidos elogios a Vieira e a Rui Costa”. Aqui está o que é amar a verdade e ser intelectualmente honesto.
Ora, o segundo articulista que motivou este “post”, José António Lima, n`“A Bola” de ontem, nem amou a verdade nem foi intelectualmente honesto. Lima é sportinguista, o que não vem mal ao mundo, mas o seu artigo, intitulado “Um defeso à Benfica”, está repleto de falsidades. José António Lima quebrou uma regra de ouro dos “opinion makers”, escrever sobre aquilo de que se percebe. Lima tem todo o direito de expressar as suas opiniões sobre o Sporting – eles que se entendam. Não tem é o direito de lançar atoardas mentirosas sobre um clube como o Benfica, ao qual nada o liga. Ainda se amasse a verdade ou fosse intelectualmente honesto.
Vejamos: “Quique Flores, um treinador ainda com pouco currículo, mas muito fotogénico e com uma colorida árvore genealógica…”. Quase tanto currículo como Paulo Bento, não é José António Lima? Seguramente mais fotogénico que Bento. Quanto à última observação, de tão rídicula nem merece comentários.
“Reyes, depois das passagens efémeras e pouco felizes por Arsenal e Real Madrid” – tantas falsidades numa simples frase. Mas contra factos não há argumentos, pois não JA Lima? No primeiro de 3 anos no Arsenal, Reyes, um extremo, marcou 5 golos em 11 jogos; no segundo, 9 golos em 28 jogos; no último 5 golos em 24 jogos; no Real Madrid, 6 golos em 30 jogos. É a isto que chama “passagens efémeras e pouco felizes”, nos supercompetitivos campeonatos inglês e espanhol?
Mas há mais. Diz JA Lima, no supracitado artigo, que as últimas entradas e saídas da Luz fazem “lembrar” a “revolução/desagregação”, de há 14 anos, com Artur Jorge, e dá como exemplos, Simão, Rui Costa, Rodriguez e Petit. Posto isto, não sabemos se se trata de desonestidade intelectual ou de ignorância. Vamos acreditar que é a primeira.
Sem tempo nem paciência para esclarecer JA Lima, referira-se apenas o seguinte: Artur Jorge mandou embora jogadores como Paneira, Isaías, Schwarz, Ailton, etc…, destruindo uma equipa campeã. Quanto aos exemplos que dá: Simão saiu em troca de 20 milhões de euros, mais Reyes; Rui Costa acabou a carreira; Rodriguez veio emprestado e abriu muito a boca; Petit estava em fim de carreira e foi fazer o contrato da sua vida. Este artigo de Lima tem uma única finalidade: vendo o Benfica seguir um rumo certo e consistente, tenta desestabilizar. Não o vai conseguir. Conclusão: há opinião que conta e há opinião que não conta.

7 comentários:

  1. Parabéns pelo conteúdo do Blog.

    Bem dito e melhor escrito.

    O mal desta tugisse à beira mar encravado é que desde que meio mundo teve acesso à comunicação, subiu-lhe a idiotice à cabeça e falam de tudo e de todos, com a agravante que raramente sabem do que dizem ou do que escrevem.

    Cumps. Deportivos

    ResponderEliminar
  2. Sempre correcto e educada. Muito bem escrito mesmo.

    Grande blog, das melhores na net.

    ResponderEliminar
  3. Há umas semanas atrás estes meninos andavam todos contentes. Diziam que o plantel deles era muito melhor que o do Benfica e quase tão bom como o do Porto.

    Falavam muito de Carlos Martins, suas birras e lesões. Ora birras só teve com Paulo Bento e Pedro Barbosa, que tudo fizeram para o afastar do Sporting. Lesões? E o grande Vukcevik?

    Depois é Aimar e Reyes com "passagens efémeras e pouco felizes" em grandes clubes... que dizer das vedetas Rochemback ou Caneira?

    Falar de saídas como a de Rui Costa, Simão e Petit (Cebola é um caso à parte) é esquecer como encostaram BETO ou venderam Nani, Simão, Ronaldo, etc ou como não souberam dar uma despedida decente a por exemplo, Sá Pinto.

    Eles que resolvam mas é a novela "MOUrTINHO para BAZAR"... e comecem a tratar das finanças que este ano sem vendas, a coisa vai complicar.

    ResponderEliminar
  4. É a 1º vez que vou deixar aqui um comentário, apesar de já o ter visitado algumas vezes,e gostar do blog, penso que este seu texto peca, por ser tão brando ao tratar josé antónio lima, como ignorante ou desonesto intelectualmente, josé antónio lima não passa de um "búcéfalo" ordinário, em que cuspo com ferocidade e com o mais reles muco que o ser humano pode produzir, e isto, porque só quando atacarmos estes animais, com a ferocidade e nojo que eles merecem, é que estas bestas mostram um pouco de respeito pela instituição BENFICA, eles que olhem para a "merda" que se passa na casa deles e postem e opinem o que quiserem, mas deixem o GLORIOSO EM PAZ.
    P.S.-Eu quando falo destes animais no plural, além de josé antónio lima, vem-me à memória também jorge olimpio bento, miguel sousa tavares, entre outros.
    Saudações

    ResponderEliminar
  5. Meu caro Pedro
    Muito obrigado pelo POst, pelo seu cuidado por a maneira com difunde e divulga os artigos de opinião sobre o nosso clube.

    Na realidade os articulistas/jornalistas com MST e José António Lima só têm coomo objectivo quando escrevem em A Bola, destabilizar a massa associativa do Benfica. Mas não vão conseguir. Muitos parabens Pedro

    ResponderEliminar
  6. Meu caro Pedro
    Muito obrigado pelo POst, pelo seu cuidado por a maneira com difunde e divulga os artigos de opinião sobre o nosso clube.

    Na realidade os articulistas/jornalistas com MST e José António Lima só têm coomo objectivo quando escrevem em A Bola, destabilizar a massa associativa do Benfica. Mas não vão conseguir. Muitos parabens Pedro

    ResponderEliminar
  7. José Luís Oliveira19 agosto, 2008 17:55

    Caro Pedro

    José António Saraiva, Director de "O Sol" escreveu sobre José António Lima, seu colaborador e articulista de sempre na contra-capa do Sol, qualquer coisa como "Quando discute futebol torna-se irracional!"
    Mais comentários para quê?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...