terça-feira, 16 de janeiro de 2007

MEMÓRIA VIVA

Nos últimos dias Carolina Salgado voltou a ser tema de capa de vários jornais. O “tsunami” causado pelo seu livro “Eu, Carolina” parece continuar o seu curso devastador. A ex-companheira de Jorge Nuno Pinto da Costa foi, segundo notícias vindas a público, ouvida durante várias horas e vários dias pela Procuradora-Adjunta Maria José Morgado, responsável máxima pelo processo “Apito Dourado”.
Dias depois, o semanário “SOL” dava à estampa uma revelação de Carolina, supostamente feita durante as conversas com Maria José Morgado, em que acusava o líder dos Super Dragões, Fernando Madureira, da autoria das agressões ao ex-vereador da Câmara Municipal de Gondomar, o socialista Ricardo Bexiga.
Sendo certo que num Estado de Direito as acusações têm de ser provadas e as regras do jogo jurídicas conduzem muitas vezes a resultados formais que nada têm a ver com a verdade material (mas são essas as regras do jogo democrático), porque será que tudo isto não nos causa nenhuma estranheza?
Recentemente, um movimento cívico denominado “Não Apaguem a Memória” desenvolveu várias iniciativas tendentes a lembrar aos mais jovens, às chamadas gerações vindouras, um rol de personalidades políticas que tiveram, no entender deste movimento, desempenhos assinaláveis no combate ao Estado Novo e na construção de um Estado democrático em Portugal.
Na mesma senda, eu convoco todos os que gostam de futebol, todos os querem regressar com os filhos, a família, aos estádios sem medo de serem injuriados e agredidos.
Eu convoco-os, aqui e agora, para continuar a acrescentar capítulos ao livro da D. Carolina Salgado. Quem foi, e porquê?, que espancou o jornalista José Saraiva, já falecido, à porta de sua casa, no Porto? Quem foi, e porquê, que espancou o jornalista Marinho Neves, à porta de sua casa, no Porto? Quem foi, e porquê, que espancou o grande jornalista e homem íntegro, Carlos Pinhão, à saída do Estádio Mário Duarte, em Aveiro, no final de um Beira-Mar / FC Porto? Quem foi, e porquê, que criou um clima de terror no interior das instalações do FC Porto, nas Antas, antes, durante e depois de um célebre FC Porto / Benfica, que ganhamos por 2 – 0 e fomos campeões nacionais? Quem foi, e porquê, que obrigou o saudoso Jorge de Brito, então chefe do departamento de futebol do Benfica, a sair das Antas, no final desse jogo, escondido no interior de uma ambulância? Quem foi o mentor de todo o “plano de terror”, que incluiu o lançamento de um boato em que se dizia que Carlos Valente, árbitro do jogo, viajava de comboio com a equipa do Benfica (algo que era mentira)? Quem elaborou esse “plano de terror” que incluiu uma secreta reunião, na véspera do jogo, em que a figura de proa foi o famoso Guarda Abel? Quem permitiu, e porquê, que mais de meia equipa do Leça, então na Primeira Divisão, no início da década de 90, fosse formada por jogadores emprestados pelo FC Porto, transformando os jogos entre estas duas equipas em verdadeiras palhaçadas e desvirtuando a verdade desportiva?
Para já chega. Este movimento chama-se “Memória Viva” e está aberto a todas as contribuições que todos os “homens de boa vontade” queiram deixar para os próximos livros a editar pela D. Quixote. Vamos ajudar a D. Carolina Salgado a aumentar o seu pé-de-meia.

5 comentários:

  1. Golo irregular. Penalti de simão.
    Paulo Pereira cumpriu a sua missão.

    ResponderEliminar
  2. Este "post" é igual ao teor do livro da D. Carolina Salgado (sal da parte do pai e gado da parte da mãe) ... textos de puro ficção!!!!

    ResponderEliminar
  3. Ó Sr Infernal,com que então os jogos do Porto com o Leça eram uma palhaçada!?!E os jogos realizados entre o Estoril e o Benfas na época 04-05?!

    PS: a época 04-05 foi nas últimas 12 épocas a única em que o Benfica foi campeão!Foi também a época em que o campeão obteve menos pontos e que o 2º classificado perdeu quase 30 pontos em casa!!

    ResponderEliminar
  4. dragao divertido18 janeiro, 2007 17:40

    Se o responsável de tudo isso foi o sr pinto da costa ainda fico a gostar mais dele.
    realmente alguem que trata o benfica e os benfiquistas como merecem,ao pontapé,só merece o respeito de todos os portugueses

    ResponderEliminar
  5. é pena o senhor ter memoria curta ! porque quem MATOU um adepto do Sporting no Jamor foi a claque do SLB.
    Quem agrediu selvaticamente os hoquista do Porto no pavilhao da luz foi a claque SLB.
    Quem mandou um jogador e um massagista do Guimarães para o hospital com um petardo foi a claque do SLB.
    Voces benfiquistas não passam de uns tristes.
    Tem a mania que são os melhores do mundo e até para arranjarem 2 vigaristas como deve ser tiveram de ir buscá-los ao Alverca e ao Porto

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...