terça-feira, 21 de novembro de 2006

VERMELHO À BENFICA, SFF

O marketing invadiu todos os sectores de actividade onde a palavra "vender" é venerada, objectivo final de um processo que começa no produtor e termina no consumidor. Nada que qualquer aprendiz de economista ou gestor não saiba. Noção básica do b-a-bá do manual economês.
Na sociedade de consumo, "vender" é santo-e-senha e as formas, ou fórmulas, usadas foram sendo buriladas ao longo dos séculos para chegarmos ao ponto em que estamos: tudo é permitido. O "marketing" faz milagres? Faz. Qualquer um de nós já passou pela experiência de entrar num hipermercado para comprar um produto para colmatar uma necessidade imediata e sair de lá com diversos produtos que, numa análise benévola, apenas vão criar mais necessidades "básicas".
O marketing "vende" produtos, sejam eles a camisola do nosso querido clube, seja um sabonete, seja um político à cata de notoriedade. No primeiro caso, os clubes de futebol aderiram ao marketing para vender "merchandising" - uma palavra importada do Reino Unido e que significa "venda de acessórios" dos clubes: camisola, bonés, cachecóis, etc.etc.etc.
No Reino Unido, no total das receitas dos clubes, o "merchandising" contribui com uma fatia muito significativa, que o diga o Manchester United ou o Arsenal. Em Portugal, seja pela má organização, seja pela contrafacção, seja pelo fraco poder de compra dos portugueses, o "merchandising" está longe, muito longe de representar uma fatia significativa dos orçamentos dos clubes.
Mas não só. Vem isto a propósito das camisolas "beje" ou "cor de minhoca desenterrada", como gostam de dizer os nossos adversários, que o Benfica vem trajando, uma vez por outra, com resultados miseráveis.
Quem, no seu perfeito juízo, escolheu aquelas camisolas? Quem, no seu perfeito juízo, "vendeu" aquelas camisolas ao clube, como uma boa peça de "merchandising" e um bom "golpe" de marketing? Digam-me quem...
Qual o génio que concebeu aquelas camisolas, escolheu aquelas cores? E ninguém disse nada? Ninguém tem opinião? Nem gosto? Aquilo é alguma tendência da moda que ainda ninguém descortinou?
Ponham-me na rua esse "génio". Retirem das lojas, de todas as lojas, as ditas camisolas. No passado, ainda houve quem tivesse alguns delírios deste género, lembro-me das camisolas pretas, das camisolas alaranjadas/amarelo torrado, mas nunca se chegou a este cúmulo do mau gosto.
O Benfica é vermelho - ouviram bem... VERMELHO. E como equipamento alternativo, deixem-se de invenções, é todo de branco. Coloquem esse "merchandising" nas lojas e vejam como esgota o stock.

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...