terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Não deixem sair o Léo

O último grande defesa-esquerdo do Benfica chamou-se Veloso, um jogador raçudo, nada técnico, competitivo. Tem um recorde notável: foi o jogador que mais vezes vestiu a camisola vermelha em jogos da 1ª Divisão, como então se dizia. Esteve 15 anos na Luz, de 1980/81 a 1994/95. Veio do Beira-Mar, onde era “trinco”, mas no Benfica recuou para defesa-direito – no lado esquerdo jogava outro jogador lendário, Pietra.
Em 1981, chegou ao Benfica um jogador chamdo Álvaro, vindo da Académica de Coimbra. Como júnior, tinha sido campeão nacional por uma equipa chamada Cracks de Lamego, sua terra natal. Era como Veloso, raçudo, nada técnico, competitivo. Jogador de antes quebrar que torcer, pegou de estaca, o actual técnico do Olhanense. Formou uma ala esquerda memorável e inesquecível com Chalana, o “pequeno genial”, tanto no Benfica como na Selecção, cujo momento alto foi o Euro 84, em França. Nunca saiu de Portugal, como Veloso.
Quando saiu para o Estrela da Amadora, Veloso teve de ir ocupar a esquerda, ele que era jogador de um só pé, o direito. Depois de Álvaro (e depois de Veloso, apesar de não ser o seu “habitat” natural), muitos laterais-esquerdos se sucederam no Benfica, a quem perdemos a conta, o nome e o destino.
Anos a fio, ninguém conseguiu colmatar essa pecha, com notórias desvantagens competitivas, e no Terceiro Anel, suspirava-se por Álvaro. Até que, em 2005/06, vindo do Santos (Brasil), chegou Léo. Um jogador como Álvaro e como Veloso, raçudo, com um pouco mais de técnica, competitivo. Quase três anos depois, pode dizer-se que o Benfica encontrou um lateral-esquerdo “à Benfica”, profissional honesto e competente, jogador de equipa, lutador incansável. Como Álvaro e Veloso. Não deixem sair o Léo.

3 comentários:

  1. José Casimiro de Pina11 dezembro, 2007 20:13

    Desculpe mas comparar Veloso e Álvaro (este sim, um SENHOR!) com Léo é muito ofensivo. Ambos foram MELHORES que Léo, aliás no Benfica vive-se uma situação curiosa que é o seguinte, alguns jogadores, para colmatarem a sua lacuna qualitativa, tentam mostrar exacerbadamente a sua veia benfiquista, porque nós gostamos disso. Mas eu não, prefiro o Katsouranis, o David Luiz, o Cristian, o Cardozo (mesmo antes do duplo-bis), o Petit, mesmo que não sejam benfiquistas do que Léo e Nuno Gomes ferrenhos benfiquistas. E muito sinceramente acho que Léo, apesar do esforço que notoriamente faz em campo, não tem qualidade para jogar no meu Benfica porque, se é verdade que ele corre muito, não é menos verdade que corre à toa dentro do campo e defende pessimamente, quase sempre com falta, quando não é driblado.

    ResponderEliminar
  2. E que adora mandar-se pra piscina!!
    Isso nem o Veloso nem o Álvaro faziam.

    ResponderEliminar
  3. Na minha opinião ficou a faltar o Stefan Schwartz.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...