domingo, 20 de abril de 2008

O regresso dos mortos-vivos

Por uma vez, mais altos e mais fortes. Foi pena que não tivesse sido sempre assim. Foto: Miguel Vidal (Reuters).


Os jogadores da União de Leiria bem merecem que os intitule "Os bravos do pelotão". Foto: Marcos Borga (Reuters)
FC do Porto - 2; Benfica - 0 (27ª Jornada). O que mais choca nesta derrota foi a impotência demonstrada por aquele punhado de jogadores com a camisola do Benfica vestida para jogar olhos nos olhos. Sejamos justos, não é de agora. Mas hoje à noite, nem de Bruno Paixão, o árbitro, nos podemos queixar.
É certo que Bruno Paixão, como a esmagadora maioria dos seus pares, é não só incompetente como na dúvida é contra o Benfica – como também se viu neste jogo, na dualidade de critérios na amostragem de cartões amarelos -, mas a partida terminou sem “casos”.
Como é possível tanta passividade? Pressing zero, agressividade zero, remates, poucos e maus, com excepção de um de Rui Costa e outro de Rodriguez. Helton não teve necessidade de fazer uma defesa mais complicada.
Encontrar explicações para que uma equipa do Benfica se exiba a tão baixo nível, talvez só através de algum médium mais afamado. Deixem-me contar um pequeno lance, inocente lance, inócuo lance, mas que dá bem a imagem de uma equipa feita em frangalhos: Katsouranis toca para Rodriguez, encostado à linha e logo rodeado de dois adversários; o grego, em vez de passar e movimentar-se para criar uma linha de passe, continua no sítio onde fez o passe; Rodriguez perde a bola.
Digam-me o que é que um benfiquista deve pensar? E o mais incrível é pensar que se o FC do Porto acelerasse um pouco mais, o Benfica ficava em cacos. No regresso dos mortos-vivos ao campeonato, depois da arrepiante derrota em Alvalade, temos de nos contentar com outro regresso dos mortos-vivos – a União de Leiria. Os leirienses, já praticamente despromovidos, deram uma lição de carácter e golearam os de verde. Aplausos pela atitude e pelo profissionalismo. Um exemplo que queremos ver repetido na próxima jornada, em Guimarães.
O mesmo carácter que demonstraram os jogadores da União de Leiria, tem de ser da mesma qualidade que Rui Costa e Fernando Chalana prometeram para as últimas três jornadas que faltam de campeonato. O “pequeno genial”, naquela sua maneira simples e directa de dizer as coisas, foi assertivo: “Não atiramos a toalha ao chão”.
E num momento sublime, daqueles que às vezes alguns se esquecem, não dispensou o agradecimento aos benfiquistas do Norte. Obrigado pelas palavras, Chalana. Demasiado fiéis para desistir!

7 comentários:

  1. a realidade é que o porto foi superior a certos níveis, por mais que me doa admitir isto. a nível de troca de bola e ao nível defensivo. os nossos jogadores mostraram uma enorme atrapalhação com a bola nos pé e quando muito pressionados não conseguiram levar a sua avante. quanto à equipa em si, o Benfica não pode deixar o seu melhor marcador no banco em dois jogos decisivos. as substituições foram novamente um mar de equívocos e deixaram a equipa descompensada. de que nos vale jogar com 2 pontas de lança altos na área sem ter quem lhes sirva a bola pelos flancos? o nosso meio-campo tem de saber fechar melhor à frente da defesa, dois golos quase iguais de fora da área por falta de cobertura. bastava ver o que fazia o nosso adversário cada vez que a bola andava nas imediações da área deles.
    mais uma vez também a falta de sorte foi um factor, sofrer um golo no primeiro remate é de obra. pena a falta de capacidade anímica e quiçá física de grande parte dos jogadores.

    um abraço a todos os benfiquistas

    nuno
    sócio SLB

    ResponderEliminar
  2. a retirada da titularidade a Cardoso na equipa do Benfica para a dar ao Nuno Gomes diz bem daquilo que é o Benfica hoje em dia....

    Nos clubes de bairro é que se fazem estas coisas, nos clubes de bairro é que jogam os amiguinhos

    Chalana está-me a desiludir profundamente, ele e Rui Águas e Shéu

    Isto é uma vergonha o que se passa no Benfica hoje em dia, sinto-me enojado com isto tudo

    Como é que têm coragem de falar em mística....

    A Mística era defender o Benfica acima de tudo

    e não esta pouca vergonha que estamos a assistir

    ResponderEliminar
  3. Será uma luta até ao fim.
    Estou convicto que se vencermos os próximos 3 pontos, estaremos na próxima liga dos campeões.

    ResponderEliminar
  4. Relativamente ao jogo do Leiria, aquilo que pensei no fim do jogo foi: "Ora aqui está mais uma vez a maldição da águia - pelo menos alguma coisa que funcione neste clube!".

    O jogo do Benfica deu-me exactamente a opinião do artigo, ou seja, de que o adversário estava a jogar nas calmas, controlando o tempo de jogo, testando jogadas de ataque e posicionamentos em campo. Por outro lado, o Benfica estava com grandes preocupações defensivas e mais uma vez o meio-campo mostrou-se desequilibrado: há um jogador que se preocupa em olhar para a frente e construir jogadas, mas não há ninguém que olhe para o apoio do meio-campo há defesa e para o posicionamento do meio-campo.

    No fundo penso que os "lá de cima" não quiseram "emocionar" os jogadores do Benfica que ainda podiam repetir o jogo da época passada e pregar um susto aos da casa. Acho que o treinador dos "outros" passou essa mensagem na conferência de imprensa que antecipou o jogo - alguns tomaram isso como respeito, mas para mim foi só jogo psicológico.

    Mas o que interessa é olhar para a frente e seguir o que o Chalana afirmou: "O Campeonato está a começa agora!".

    Benfica SEMPRE!!!

    ResponderEliminar
  5. - O que acontece a um jogador depois de marcar um golo, se despir a camisola e arrancar a bandeirola de canto?

    Toda a actualidade sobre futebol, comentada por 2 benfiquistas, 2 sportinguistas e 2 portistas num blog só:

    http://amesaredonda.blogspot.com/

    Também a actualidade futebolística é discutida no Águia de Ouro:

    http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

    Visitem...

    ResponderEliminar
  6. Katsouranis desde há bastante tempo que devia ter sido encostado e não vestir mais a camisola do Benfica.
    Não só pelo que diz - não se sente bem - mas também pelo que não faz dentro do campo. Parece que anda a fazer um frete(já desde a saía do padrinho F.Santos).
    E não me consta que o Benfica tenha ordenados em atraso!
    Com ele, Nuno Gomes e Petit (como está)o Benfica joga sempre com 9 ou 9 e meio. E assim ainda é mais dificil.
    O Benfica deve vender o Katsouranis
    e dar o Nuno Gomes de graça a quem o comprar. Só o que poupa em ordenado...
    jraugusto

    ResponderEliminar
  7. criticar o katsouranis é fácil, a verdade é que a jogar no centro da defesa deixou de ter a influência que teve no ano passado quando marcou tantos golos. porquê mante-lo a central quando temos o edcarlos e o zoro para essa posição. e pelo que ouvi dizer na comunicação social só o david luiz estava indisponivel. katso faz-nos falta no meio campo.

    nuno
    sócio SLB

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...