quarta-feira, 26 de março de 2008

PC "vai" ou "foi" a julgamento?

Pinto da Costa “vai” ou “foi” a julgamento? A pergunta é muito mais do que uma mera questão semântica. Tem a ver com o País, este País, Portugal, o País que somos. Já tudo foi dito e escrito sobre a Justiça “à portuguesa”: lenta, burocrática, cheia de alçapões, justiça de ricos e de pobres, excessivamente mediatizada.
Uma justiça que antes de o ser já o era, feita na comunicação social, na opinião pública. Uma justiça que caiu na rua. Porquê este intróito? Porque Pinto da Costa (PC) vai a julgamento? Sim e não.
Sim, porque não é muito vulgar em Portugal ver-se um “poderoso” ser levado até ao banco dos réus. Não, porque a opinião pública, bem ou mal, já o julgou e a sentença já transitou em julgado há muito tempo.
O que me espantou hoje foi a “capa” de “A Bola”. Um olhar distraído fez-me pensar que PC tinha dado uma entrevista ao jornal “A Bola”. E pensei: “Bem jogado”. Mas não, PC deu mas foi uma entrevista ao Rádio Clube Português e ao jornalista portista Carlos Magno. Bem jogado na mesma? Sim e não.
Sim, porque PC não gosta de imprevistos, que parasitem a mensagem, logo, gosta de “jogar em casa”. Não, porque uma defesa num jornal posicionado noutro lado da barricada tem outra credibilidade, outra força, outro impacto.
O problema é que “A Bola” resolveu remeter o “facto” – PC vai a julgamento – para segundo plano, e deu quase toda a primeira página à estranha certeza do presidente do FC Porto: “Serei absolvido”.
Para quem diz que a justiça em Portugal é lenta, aqui está um exemplo de enorme celeridade. A sentença está dada: Absolvido. PC “vai” ou “foi” a julgamento?

7 comentários:

  1. Francisco António26 março, 2008 13:54

    Belissimo texto Pedro!. Na realidade para quem ouviu ontem o bastonário da ordem dos advogados, e leu textos sobre o estado de alma escritos por os maiores conhecedores da mente humana, como são os psiquiatras e os médicos de medicina nuclear que estudam o cerebro humano, não deixa de se considerar PC como um brilhante case study, digno de apresentação num congresso internacional de psiquiateria. Porque o normal em termos cientificos é um ser humano ficar horrorizado, por ir a tribunal acusado de um crime que não cometeu.
    São atributos!!! das grandes certezas. Só me lembro de ter visto uma vez PC sentir-se mal foi no dia em que o Porto estava a jogar a final da taça UEFA. Só ele(PC) sabe porque dessa vez, não tinha certeza e por isso se comoveu como um normal e pobre ser humano.

    ResponderEliminar
  2. Enoja-me a vassalagem que a Comunicação Social presta a este tipo de gente...

    ResponderEliminar
  3. Quero acreditar que se fará Justiça. E que este não será um péssimo exemplo de Justiça célere.
    Eu sei que ainda tenho sonhos...

    ResponderEliminar
  4. E ainda existe quem diga que a Bola é do Benfica.

    Continua amigo, e que nunca te doía a mão ao escerver.

    Saudações Benfiquistas.

    ResponderEliminar
  5. Manuel António Silva26 março, 2008 23:48

    Bem não se trata de a Bola ser de onde quer que seja parece-me que prestou um grande serviço. Em que país nós vivemos quando um acusado usa a comunicação social para dizer que será absolvido. O que sabe Pinto da Costa pata tanta certeza, porque um cidadão abraços com a justiça lhe é permitido usar a comunicação social para garantir que será absolvido. Para que servem os tribunais, para que serve então o Ministério Público.
    Obrigado Pedro

    ResponderEliminar
  6. Então o homem não há-de ter a certeza?
    Se até nos jogos de futebol ele tem a certeza de quando os ganha!
    O mesmo não acontecia com o João Pinto, que só no fim do jogo...
    Realmente a atitude de A Bola é de envergonhar qualquer jornalista que se preze.

    ResponderEliminar
  7. Desculpem, eu não concordo com a vossa posição sobre a Bola. O jornal relatou de uma maneira inteligente isso que vocês dizem, como é que fora da barra dos tribunais(a fotografia é tirada no estúdios do Radio Clube Português)um arguido pode dizer com uma certeza daquelas, que será absolvido, dizendo dias antes na SIC, que a tinha como inimiga a Maria José Morgado e quando hoje o Expresso trás que a Policia Judiciária filmou Augusto Duarte a sair da casa de Pinto da Costa,na véspera do jogo e que Eduardo Damaso director do Correio da Manhã enumera um conjunto de funcionários ligados à justiça que desapareceram dos seus cargos quando estavam a investigar a corrupção no futebol.
    Eu só não entendo é qual o papel dos treinadores no FCP, qualquer que seja ganha sempre.
    Quando o Benfica era grande tinha repercução internacional, o seu desempenho no campeonato nacional era sempre acompanhado por um bom desempenho Europeu. Mesmo no ano depois de ser campeão agora 2004/2005 foi aos quaros de final, tendo vencido o Manchester e depois batido por duas vezes o Liverpool, campeão Europeu em titulo, perdeu nos quartos de final na segunda fase em Campo Nau o jogo na Luz empatou zero a zero e o Barcelona foi nesse ano o Campeão Europeu e era por todos consideara a equipa que melhor futebol praticava. Agora o Porto está a uma jornada de se tornar campeão ou seja sete antes do fim , e foi eliminado da champions por uma equipa que é sexta classificada no campeonato alemão. Quantas vezes nestes quinze anos foi o Porto à final da Taça dos Campeões Europeus duas, quantas vezes foi às meias finais, penso que nenhuma.
    O que sabemos é que é o clube que mais jogadores tem dispensados a outros clubes da primeira liga.

    Obrigado Pedro por este espaço

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...